www.semprevasco.com

Patrimônio

Sede Náutica da Lagoa

Berço dos campeões do remo


Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

_______________________________________________

Marca pujante do empreendedorismo vascaíno diante das águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, a Sede Náutica da Lagoa acolhe o esporte que motivou a fundação do clube: o remo.

Em seu salão nobre, localizado no segundo andar, são realizadas as principais solenidades do clube, tais como a posse dos membros eleitos para a diretoria, as as sessões do Conselho Deliberativo, e bailes de gala.

O interesse pela edificação da atual Sede Náutica da Lagoa surgiu diante da dificuldade logística que havia ao se transportar a flotilha vascaína para participação das regatas oficiais realizadas na lagoa Rodrigo de Freitas, onde o clube já participava das principais competições a partir de 1933, uma vez que a garagem de barcos era mantida à época na antiga sede social da Rua Santa Luzia.

Assim, na gestão de Jayme Fernandes Guedes, o clube adquiriu junto à prefeitura do então Distrito Federal - por requerimento mediante permuta datado de 09 de setembro de 1946, e ocupação legal a partir de 5 de maio de 1947 - o terreno da Avenida Epitácio Pessoa esquina com a antiga Rua Martins, n.º 65, atual General Tasso Fragoso, área nobre na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Para viabilizar a edificação, realizou-se em 1948 uma grande campanha para a arregimentação de novos sócios. Já sob a gestão de  Antonio Rodrigues Tavares, a direção do clube, mediante mais esse esforço dos vascaínos, conseguiu alavancar o  seu patrimônio, construindo e desenvolvendo o Complexo de São Januário (Parque Aquático, Capela, e Ginásio); a antiga sede do Calabouço; e também a sede Náutica da Lagoa.

Seguindo a mais moderno design, de autoria do arquiteto Rodrigues Américo Campello, em  22 de agosto de 1948 foi lançada a pedra fundamental para a construção do prédio vanguardista que hoje conhecemos, decorado externamente com um magnífico painel de azulejos produzido pelo renomado paisagista Burle Marx, foi entregue aos vascaínos em 18 de agosto de 1950 a sua mais luxuosa sede.